ABC dos termos...actulizada

Tópico sobre esta máquina ao nível oficial Ford.
Avatar do Utilizador
Papaletras
Piloto Amador
Piloto Amador
Mensagens: 2182
Registado: abril 15th, 2010, 10:21 pm
Localização: entre Montemor-O-Novo/Lisboa/Braga
Contacto:

ABC dos termos...actulizada

Mensagempor Papaletras » novembro 1st, 2012, 7:09 pm

Pessoal encontrei isto numa página da net, na Turbo.pt, acho que dá jeito ao pessoal ...


"Aerodinâmica
Estudo do comportamento do ar ao passar em volta de um objecto em movimento e das forças exercidas pelo ar sobre esse objecto. A aerodinâmica é muito importante na concepção de um veículo.

ABS "Antilock Braking System
A seguir ao airbag o ABS é talvez o sistema mais conhecido dos condutores. Estas três letras são as abreviaturas de "Antilock Braking Sistem", ou seja sistema antibloqueio de travagem. Ao evitar a blocagem das rodas o ABS permite em muitos casos obter espaços de travagem mais reduzidos e manter o controlo da direcção.
Outras designações:ABR; ALB (Honda)

Airbag
O airbag é um saco feito num material especial, que em caso de um choque frontal enche com um gás inerte de forma a proteger a parte superior do tórax e a cabeça. Para além dos airbags frontais existem os laterais e os de cabeça, bem como as cortinas. Os sistemas mais evoluídos prevêem um funcionamento faseado em milésimos de segundo.
A grande vantagem destes elementos é a sua grande eficácia na minimização de lesões graves que antes ditavam a morte dos ocupantes, mesmo em acidente pouco violentos.

AWD "All Whell Drive"
Distribuir a potência pelas quatro rodas é uma maneira de melhorar o comportamento e aumentar a segurança. Esta designação é usada pela Subaru, enquanto outras marcas preferem utilizar a designação de 4WD (Four Whell Drive).
Este sistema se tem a vantagem de melhorar a estabilidade direccional tem a desvantagem de contribuir para um aumento do consumo. Esta é uma das razões porque muitas marcas preferem optar por outros sistemas activos como o controlo de tracção ou de estabilidade.

ASC "Automatic Stability Control"
Também conhecido por controlo de tracção, este sistema permite evitar derrapagens. Ele actua com base em informações recolhidas pelos sensores do ABS. Assim quando uma das rodas motrizes tem binário em excesso o sistema começa por travão a rodas que gira mais depressa e se isso não chegar então actua ao nível da gestão do motor.
Outras designações: ASR (Mercedes), TCS (Saab), ETC (Volvo)

Alternador
Elemento que gera a corrente eléctrica (alterna) necessária ao funcionamento do veículo e à recarga da bateria. É accionado através de uma correia ligada ao veio da cambota.

Amortecedor de embraiagem
Dispositivo colocado no meio do circuito hidráulico da embraiagem e que se destina a evitar a pulsação de pedal de embraiagem causada pela vibração transmitida pelo motor.

Aquaplanning
Perda de contacto do pneu com o solo devido ao excesso de água no pavimento. Acontece quando é ultrapassada a capacidade de escoamento do trilho do pneu. Mais passível de ocorrer em pneus gastos e largos.

Árvore de cames
Peça rotativa colocada na cabeça do motor e encarregue de accionar as válvulas através de excêntricos. É accionada pela cambota através de correia.

Assistência à travagem de emergência
Sub-função do servo freio que aplica automaticamente a potência máxima de travagem quando o condutor carrega bruscamente no travão. Pretende complementar a reacção do condutor, que numa situação de perigo, tende a pisar o travão com rapidez mas não com a força apropriada.

"Brake Assist System
Este dispositivo que aplica a máxima pressão possível sobre os travões em caso de emergência permite optimizar o efeito do ABS, tendo sido aplicado pela primeira vez pela Mercedes. utras designações BDC (BMW)

Barra estabilizadora
Elemento da suspensão constituído por uma barra metálica que liga as duas rodas do mesmo eixo e que actua quando uma dessas rodas oscila mais do que a outra, exercendo uma função estabilizadora da carroçaria.

Barra de torção
Elemento elástico da suspensão que exerce a função de mola. Colocada entre a carroçaria e a roda, é torcida quando a roda se movimenta para cima e para baixo, forçando-a depois a voltar à posição inicial.

Biela
Peça do motor de combustão que transforma o movimento alterno do êmbolo em movimento rotativo. Está posicionada entre cada êmbolo e a cambota.

Binário
Significa o mesmo que torque. É a medida de elasticidade do motor. É o resultado da multiplicação da força exercida no êmbolo e a distância entre cada um dos moentes da biela. No caso do motor de combustão interna esta força varia conforme o regime de rotação do motor. Quanto mais baixo for o regime a que é atingido o binário máximo, melhor será a capacidade de recuperação do motor, melhorando a performance.

Bomba injectora
Órgão mecânico destinado a criar a força necessária à injecção do combustível no motor.

Cruise Control
Em português significa "regulação automática da velocidade" e conforme o nome indica permite manter a velocidade constante. Este sistema é particularmente útil na auto-estrada já que garante uma grande comodidade e nos protege contra a tentação de excedermos os limites de velocidade. Este dispositivo faz todo o tipo de compensações, pelo que nas subidas e nas descidas a velocidade se mantém inalterável e constante.

Cabeça do motor
Nível superior do motor, acoplado acima do bloco e onde estão as válvulas de admissão e escape, balanceiros e árvores de cames.

Camber
Ângulo de inclinação da roda em relação à linha vertical quando vista de frente. Se a superfície inferior do pneu dianteiro se encontra mais afastada da carroçaria do que a superfície superior do mesmo, o camber está negativo. Na situação contrária o camber é positivo.

Carroçaria
A parte do veículo destinada aos ocupantes e à carga. Parte visível da viatura.
Corpo do veículo.

Cilindrada
Volume geométrico dos cilindros ocupado pelo conjunto dos pistões do motor. Permite saber a capacidade de esforço que o motor pode desenvolver.

Coeficiente de resistência ao ar

O mesmo que CX. O valor que define a aerodinâmica da configuração do automóvel. Quanto mais for o CX, melhor. Um CX de 0,28 pode-se considerar bastante bom.

Colector de escape
Tubagens que fazem parte integrante da linha de escape e que estão encarregues de direccionar os gases de escape imediatamente à saída do motor para o catalisador ou silenciador mais próximos.

Corte de injecção
O mesmo que limitador. É um elemento de protecção do motor que evita que este atinja rotacções excessivas cortando-lhe a alimentação. O limitador tem o efeito de provocar algo parecido com um soluçar do motor. O sistema de corte de injecção não consegue evitar sobre-regimes provocados por reduções de caixa exageradas.

Cruise-control
Controlo de velocidade de cruzeiro. Sistema que permite estabilizar automaticamente a velocidade da viatura sem que seja necessário tocar nos pedais. Útil para viagens longas em auto-estrada. Nos casos de cruise-control activo a viatura está equipada para travar quando se aproxima de um veículo mais lento e para reacelerar quando esse obstáculo se afasta.

Common- rail
Sistema de injecção directa de alta pressão utilizado nos motores Diesel mais modernos. Utiliza uma rampa de alimentação comum que serve de "acumulador" de pressão, de que depois alimenta os injectores.

Crash-Test
Ensaio de colisão do veículo, que pretende registar os possíveis efeitos de um impacto no próprio veículo e nos seus ocupantes.

Deflector

Elemento aerodinâmico de carroçaria que tem como missão desviar o vento, deflectindo-o. Os mais comuns são o tecto de abrir, que evitam que o vento entre no habitáculo quando este está aberto.

Disco de embraiagem
Disco composto por material de fricção que permite ao condutor o controlo da passagem da potência do motor para a caixa de velocidades.

Disco de travão
Disco composto por material de fricção que roda solitário com a roda e actua sob pressão na maxila do travão. Esta última utiliza as pastilhas, compostas por material de fricção e que apertam o disco durante a travagem.

Disco de travão ventilado

Disco cuja configuração permite a passagem de ar pelo seu interior, assegurando uma mais eficaz dissipação do calor gerado pela fricção com as pastilhas ao travar.

Diesel
Apelido de Rudolf Diesel, inventor do motor com este nome, que se distingue dos motores a gasolina por utilizar gasóleo e por não necessitar de velas de ignição. O combustível é injectado na câmara durante a combustão, detonando.

Distância de travagem
É considerada a distância mais curta que o veículo consegue realizar até se imobilizar a partir de uma dada velocidade. Medida desde que o condutor trava até que o veiculo se imobilize por completo.

Distribuição
Sistema do motor que tem a seu cargo o controlo da abertura e fecho das válvulas do motor, alimentando-o e permitindo a saída dos gases de escape. Engloba a correia de distribuição ou corrente, e a árvore de cames. Pode também incluir um variador de fase, surgindo então a distribuição variável.

Diferencial

Órgão mecânico que distribui a potência vinda da caixa de velocidades pelos dois veios de transmissão e que permite que as duas rodas do mesmo eixo rodem a velocidades diferentes. Pode ser bloqueável manualmente ou incluir um autoblocante, para resolver situações de perda de aderência numa das rodas.

Encostos de cabeça activos
Activados pela pressão da parte superior do corpo, os encostos de cabeça avançam para a frente/cima, reduzindo dessa forma o risco de chicotada e ferimentos no pescoço, melhorando a protecção contra os impactos frontais e traseiros. O primeiro sistema deste tipo foi usado pela Saab.

Ergonomia
Conceito que designa o grau de adaptação dos comandos e equipamentos da viatura ao elemento humano que os opera. Um veículo com uma boa ergonomia tem todos os comandos acessíveis e na melhor posição para uso fácil e confortável.

Embraiagem
Sistema mecânico que permite transmitir de forma suave o movimento rotativo do volante do motor ao veio primário da caixa de velocidades. Quando carrega no pedal de embraiagem o condutor separa o movimento do motor da caixa de velocidades, o que permite seleccionar uma relação de caixa diferente.

ESP "Electronic Stability Program"
Este sistema que aparece sempre associado ao ABS e ao controlo de tracção permite corrigir desvios de trajectórias, sejam eles provocados por uma sub-viragem ou sobre-viragens excessivas. A sua mediatização deveu-se ao célebre teste do Alce. A actuação do sistema faz-se ao nível da travagem, da rodas ou das rodas que estão a provocar os desvios de trajectória.
Outras designações: DSC (BMW); PSM (Porsche); VDC (Alfa Romeo) e DSTC (Volvo)

Eixo
Conjunto de rodas de um veículo cujos centros se encontram no plano vertical, transversal a esse veículo. Eixo dianteiro: conjunto formado pelas duas rodas da frente.

Faróis de Xénon
Faróis que utilizam lâmpadas de descarga de pás cujos eléctrodos inflamam o xénon existente numa câmara de quartzo. Duram mais, dão mais luz e ocupam menos espaço que as lâmpadas convencionais.

Faróis de superfície livre
Farol cuja superfície exterior é lisa e totalmente transparente, podendo mesmo ser de plástico em vez de ter uma parábola para dirigir o feixe luminoso.

Faróis elipsoidais
Faróis que têm uma lente em frente à lâmpada. Encarrega-se de direccionar devidamente a luz.

Filtro de partículas
Órgão do sistema de escape dos veículos Diesel que consegue filtrar as partículas de fuligem geralmente emitidas por este tipo de motores.

Fuel Cell
Célula de combustível ou pilha de combustível. Órgão gerador de corrente eléctrica utilizado, por enquanto, em veículos experimentais de motor eléctrico. Produz corrente eléctrica a partir do hidrogénio num processo inverso ao da electrólise.


Intercooler
Emprega-se este termo para identificar um radiador que arrefece o ar da admissão em motor turbocomprimidos. Nestes motores o ar aquece, devido à compressão a que é sujeito, baixando a densidade e o seu conteúdo de oxigénio, o que diminui o possível aumento de potencia devido à sobrealimentação. O intercooler arrefece este ar depois de comprimido para obter o máximo de rendimento.

Injecção directa
Sistema de alimentação no qual o fornecimento de combustível se realiza mediante injectores numa câmara auxiliar, independente da câmara de combustão ou no colector de admissão (no caso dos motores a gasolina).

Injecção multiponto
Sistema de alimentação presente nos motores a gasolina, que consiste em ter uma injecção por cada cilindro. Desta forma, consegue-se uma injecção precisa, o que traduz-se num funcionamento mais suave e com menores consumos do motor.

Isofix
Sistema de retenção dos cintos para crianças sugerido pela ISO (International Standard Organisation). Consiste numa ligação mais eficaz da cadeira à viatura através de fixações normalizadas implantadas no banco traseiro.

Monovolume
Categoria de veículo de acordo com a forma da sua carroçaria, num só volume integram-se o motor, o habitáculo e a bagageira.

McPherson
Um dos sistemas de suspensão mais conhecidos pela sua facilidade de montagem, economia e eficácia em andamento. Consiste num elemento telescópio apoiado na parte superior da carroçaria e unido ao cubo da roda na sua parte inferior, ao que também se une um braço transversal.
O conjunto McPherson inclui um elemento telescópio, a mola e o amortecedor. Denomina-se "pseudo McPherson" ao conjunto que incorpore um braço adicional para controlar o possível deslocamento longitudinal do cubo da roda.

Peso Bruto
Inclui o peso do veículo inscrito na ficha de homologação. Até aos 3500 kg são considerados veículos ligeiros. Acima deste valor são considerados por veículos pesados.

Pick-up
Categoria de veículos que tem uma vertente profissional e outra familiar mais vocacionada para o lazer. Na parte traseira do habitáculo dispõe de uma plataforma de caixa aberta para o transporte de mercadorias. Na sua versão original o habitáculo possui apenas uma fila de bancos corrida, mas existem versões de cabina dupla, com duas filas de bancos. Esta carroçaria foi desenvolvida a partir de viaturas de todo-o-terreno e tem grande aceitação no mercado Norte-Americano.

Tipos de Pneus
A importância de saber descodificar correctamente os números e as letras inscritas nos pneus é fundamental. Um exemplo prático: Um pneu que tem a inscrição 225/60R16. Os 225 milimetros são referentes à largura da banda de rodagem do pneu, ou seja, a superfície que estará em contacto com o solo. O número 60 é a percetagem da largura do pneu (60%). Quanto aos 16 são as polegadas da jante. Falta o "R" verifique com atenção as designações de cada letra, que não é mais do que os índices de velocidade máxima aconselhada para cada tipo de pneu:

Índice de velocidade Velocidade em kms/h

A1 5
A2 10
A3 15
A4 20
A5 25
A6 30
A7 35
A8 40
B 50
C 60
D 65
E 70
F 80
G 90
J 100
K 110
L 120
M 130
N 140
P 150
Q 160
R 170
S 180
T 190
U 200
H 210
V 240
ZR >240
W 270
Y 300





Potência máxima
Pode ser medida em cavalos (horsepower) ou em Kilowatts. Na maioria dos países a medida de medição da potência do motor mais utilizada são os cavalos (CV ou HP).

Protótipo
Também conhecidos por "Concept Cars", os protótipos são modelos de apresentação de novos conceitos de desenho automóvel ou para determinados testes dinâmicos. Geralmente a fase de protótipo serve para apresentar um determinado modelo num salão automóvel internacional e para recolher opiniões. Após recolhidas as opiniões será decidido se avança para a produção em série. Diversos protótipos presentes nos salões nunca chegam à produção em série mas servem para mostrar que os departamentos de design estão activos.

Pré-tensor do cinto de segurança
Dispositivo de segurança, que em caso de emergência, elimina a folga existente entre o cinto de segurança e o corpo do ocupante. Com este sistema conseguem-se eliminar possíveis lesões e podem servir para desenhar cintos de segurança que não pressionem em demasia. O tensor pode ser desencadeado por um sistema mecânico.

PRS " Pedal Release System"
Este sistema permite que no caso de um choque frontal violento os pedais do acelerador e do travão se libertem de maneira a não causar lesões nos pés. Este sistema foi utilizado pela primeira vez pela Opel.

Sidebag

É o nome dado aos airbags laterais. Estes encontram-se montados nos encostos do banco e actuam quando um sensor de esmagamento situado quase sempre no pilar central detecta deformação desta zona que normalmente é a mais resistente.

Roll bar
É um arco de segurança que protege o habitáculo em caso de capotamento. Este elemento é muito importante nos cabrios onde o arco central foi substituído pelo reforço da estrutura do pára-brisas. Em caso de capotamento este deve resistir sem se deformar até uma força duas vezes superior ao peso do carro.

Servo-freio
Dispositivo que intervém ampliando a força de travagem quando pressionamos o pedal. Este é talvez o dispositivo de segurança activa mais antigo.

SIPS "Side Impact Protection System"
É a definição usada pela Volvo para um sistema integral de segurança que protege os ocupantes dos embates laterais. Este inclui um reforço estrutural de toda a parte lateral do carro bem como a intervenção coordenada dos cintos e dos airbags.

SRS "Supplemental Restraint System"
Este sistema permite um funcionamento integral e coordenado entre os airbags e os cintos de segurança bem como com os limitadores de esforço dos cintos de segurança de maneira que estes não causem lesões no tórax quando os pré-tensores actuam.

Roadster
Automóvel de dois lugares descapotável com uma linha desportiva. Exemplos: Mazda MX-5, Audi TT, Honda S200 ou Porsche Boxster.

Recirculação de gases de escape
Dispositivo anticontaminante, que em determinadas circunstâncias faz com que grande parte dos gases de escape voltem a entrar na câmara de combustível. Assim consegue-se que a temperatura de combustão diminua e que os gases emitidos para a atmosfera sejam menos nocivos.

Recuperações (reprises)
Exercício que mede a capacidade de reaceleração do veículo. Este teste é efectuado em 4ª e 5ª velocidades e o onjectivo é colocar em evidência as aptidões dinâmicas do veículo quando circula com o motor em médio regime. As recuperações a partir dos 20 km/h iniciando-se em 2ª, permitem obter uma conclusão semelhante ao exercício de aceleração, eliminando a influência do condutor e dos pneus no arranque.

Repartidor electrónico de travagem
Serve para regular a intensidade da travagem nas rodas traseiras em função da carga transportada pelo veículo. Quanto maior for o peso das rodas traseiras, maior é a capacidade de suportar a travagem antes das rodas começarem a derrapar. De início o sistema era mecânico, mas com a chegada da electrónica e com o auxilio dos sensores do ABS, este sistema começou a incluir um repartidor electrónico, que permite ajustar de um modo mais preciso a intensidade de travagem que chega às rodas da frente, reduzindo assim as distâncias de travagem e os riscos de bloqueio por mau funcionamento.

Sedan
Modelo familiar de quatro ou cinco lugares com quatro portas, normalmente designado por "três volumes".

Sensor de Chuva
Dispositivo capaz de avaliar a quantidade de chuva no pára-brisas por forma a regular automaticamente a velocidade das escovas. Este equipamento permite um funcionamento automático e à medida das necessidades para manter a visibilidade em condução com chuva. Este sensor coloca-se na parte interior do pará-brisas e funciona com um emissor de infra-vermelhos.Um pará-brisas limpo reflecte claridade em toda a sua dimensão e numa situação de chuva o sensor de infra-vermelhos avalia a quantidade de luz que é "perdida" assim com a informação da intensidade da chuva pela quantidade da água depositada no vidro, calculando automaticamente qual a velocidade dos limpa para-brisas mais adequada.

Spider

O mesmo que roadster

Sobrealimentação
Sistema auxiliar que alguns motores utilizam para aumentar a pressão de ar no motor. O resultado de colocar ar com mais pressão é o mesmo que dispor de um motor com mais cilindrada: mais binário, mais potência e mais consumo. Os sistemas mais comuns de sobrealimentação são o turbocompressor e o compressor mecânico. Quando não entra ar à pressão - quando o compressor está desligado ou quando não se acelera o suficiente - porta-se como um motor de menor cilindrada que realmente é. Os motores a gasolina precisavam de uma relação de compressão bastante reduzida, o que fazia com que a sua resposta em modo atmosférico fosse fraca. Com os actuais avanços da electrónica, já é possível trabalhar com relações de compressão bastante mais elevadas, tendo estes problemas desaparecido e os consumos diminuído. A sobrealimentação ganhou forma no mundo dos motores diesel.

Subviragem
Subviragem é uma palavra que é utilizada para designar várias situações, mas a maior parte das vezes aplica-se à situação que se verifica quando entra numa curva e as rodas da frente do seu carro perdem aderência. A subviragem pode ser causada por entrar numa curva numa velocidade excessiva, mas também devido a uma travagem forte. Existe ainda outros fatores a ter em conta na subviragem, como é o caso da suspensão, da taxa de desvio da trajetória e da estabilidade do carro. Muitos carros modernos (com tração às rodas dianteiras) têm uma ligeira tendência para a subviragem, principalmente porque usam as mesmas rodas para a direção e para a tração.
Os carros com tracção traseira têm maior probabilidade de apresentar sobreviragem, que é a situação oposta.
Imagem

(penso que esta esteja mais correcta)

Sonda Lambda
Sensor instalado no tubo de escape que se encarrega de controlar a quantidade de oxigénio residual dos gases de escape. Utiliza-se em motores a gasolina com catalizador e informa a central electrónica que gere a injecção. Na realidade, trata-se de um sensor de oxigénio operado pelo sistema de alimentação para controlar a pressão de gasolina e de ar que são injectados nos cilindros. Chama-se lambda à diferença entre a relação do combustível da mistura que está a ser queimado em dado momento e a mistura estequiométrica. Se existir algum desajuste - que é o que detecta a sonda lambda, o catalizador não poderia desempenhar o seu trabalho descontaminador de recombinação de gases de escape. Quando a lambda é igual a 1, é uma mistura estequiométrica, quando é menor do que 1 é uma mistura rica e quando é superior a 1 é uma mistura pobre.

Sobreviragem
Na sobreviragem as rodas traseiras perdem aderência e a parte traseira do carro tende a fugir da curva em vez de seguir a direcção pretendida. A subviragem e a sobreviragem não são situações muito perigosas, só por si, mas a verdade é que elas podem estar na origem de perdas de controlo do veículo muito graves. Por esse motivo, a subviragem e a sobreviragem deverão ser evitadas se deseja conduzir em segurança. existem no entanto sistemas electrónicos de tracção que minimizam estes efeitos
Também por esse facto nunca deve colocar pneus usados à retaguarda, pois este facto pode potenciar efeitos de sobreviragem
Basicamente é: é quando bates com o carro de traseira no muro...

http://pneudestrada.blogspot.pt/



Suspensão independente
Um tipo de suspensão em que cada roda tem um amortecimento individual. Durante a rodagem cada distúrbio acusado em determinada roda não tem efeito na roda oposta, ao contrário dos sistema de eixo rígido.

Tara
Peso do veículo em vazio e sem condutor.

Tunning
Uma moda derivada dos famosos Hot Rods americanos. Alteração estética e mecânica de um veículo feita pelo seu proprietário, com o objecto de melhorar a dinâmica e adaptar o design do carro ao seu gosto pessoal. Os adeptos do Tunning defendem que estão a personalizar o seu carro.

Válvula
Peça do motor que tem a seu cargo controlar a passagem dos fluxos de alimentação e escape de e para a câmara de combustão. As válvulas de admissão encarregam-se da entrada da mistura ar/combustível. As de escape abrem a câmara de combustão para libertarem os gases da queima em direcção ao escape. "


Penso que algumas designações não sejam correctas, caso haja isso, por favor digam.



Boa leitura... ;)

AQC
Última edição por Papaletras em novembro 30th, 2012, 5:41 pm, editado 3 vezes no total.
o stress esfola antes de matar...
A Ce ajuda a aliviar o stress...
Ate Quando Calhar

Avatar do Utilizador
timtim
Site Admin
Site Admin
Mensagens: 5866
Registado: setembro 16th, 2008, 7:29 pm
Localização: Campo Valongo
Contacto:

Re: ABC dos termos...

Mensagempor timtim » novembro 1st, 2012, 8:32 pm

Belo dicionario... ;)
Vocês querem é uma cê igual á minha.

Kit RS...

Avatar do Utilizador
Papaletras
Piloto Amador
Piloto Amador
Mensagens: 2182
Registado: abril 15th, 2010, 10:21 pm
Localização: entre Montemor-O-Novo/Lisboa/Braga
Contacto:

Re: ABC dos termos...

Mensagempor Papaletras » novembro 1st, 2012, 8:43 pm

timtim Escreveu:Belo dicionario... ;)


Há designações que penso que não estão correctas, tu tens subviragem e sobreviragem... por exemplo, o indice que velocidade o R 230KM/H, ando a ver se estão correctas...

mas para já terão de ficar assim...

AQC
o stress esfola antes de matar...
A Ce ajuda a aliviar o stress...
Ate Quando Calhar

Avatar do Utilizador
RicardoGaio
Piloto de Competição
Piloto de Competição
Mensagens: 4991
Registado: julho 21st, 2009, 12:32 pm
Localização: Torres Vedras / Freixial do Meio
Contacto:

Re: ABC dos termos...

Mensagempor RicardoGaio » novembro 2nd, 2012, 8:38 am

Papaletras Escreveu:
timtim Escreveu:Belo dicionario... ;)


Há designações que penso que não estão correctas, tu tens subviragem e sobreviragem... por exemplo, o indice que velocidade o R 230KM/H, ando a ver se estão correctas...

mas para já terão de ficar assim...

AQC

E falta o índice W.
Imagem

Avatar do Utilizador
Kan
Piloto Amador
Piloto Amador
Mensagens: 2707
Registado: agosto 17th, 2008, 12:03 pm
Localização: 742 Evergreen Terrace

Re: ABC dos termos...actulizada

Mensagempor Kan » novembro 2nd, 2012, 7:43 pm

Gosto mais destas:

Subviragem - é quando bates com o carro de frente no muro...
Sobreviragem - é quando bates com o carro de traseira no muro...
Potência - é a velocidade a que bates com o carro no muro...
Binário - é até onde consegues levar o muro contigo...
C-Max 2.0 TDCI Titanium, Frozen White, JLL 17", DPF+EGR off
C-Max!!! What else?

Avatar do Utilizador
Papaletras
Piloto Amador
Piloto Amador
Mensagens: 2182
Registado: abril 15th, 2010, 10:21 pm
Localização: entre Montemor-O-Novo/Lisboa/Braga
Contacto:

Re: ABC dos termos...actulizada

Mensagempor Papaletras » novembro 2nd, 2012, 7:49 pm

Kan Escreveu:Gosto mais destas:

Subviragem - é quando bates com o carro de frente no muro...
Sobreviragem - é quando bates com o carro de traseira no muro...
Potência - é a velocidade a que bates com o carro no muro...
Binário - é até onde consegues levar o muro contigo...



Por acaso andava à procura duma definição para sobreviragem...
:lol: :lol:

Obrigado
AQC
o stress esfola antes de matar...
A Ce ajuda a aliviar o stress...
Ate Quando Calhar


Voltar para “Divulgações & Notí­cias”

Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: Nenhum utilizador registado e 1 visitante